sábado, 26 de março de 2011


CAVELLINI
LOTTERIA DI MONZA

Bruno Chiarlone, um mail-artista italiano, tem publicado nos últimos anos alguns livros com obras do seu arquivo pessoal, resultante das diversas exposições que tem organizado desde o final dos anos 80, muitos deles dedicados a Cavellini, amigo e, pelos vistos, a principal referência artística de Bruno.

Por essa altura também mantive correspondência com o Guglielmo Achille Cavellini (na verdade mais ele comigo do que o contrário, já que ia recebendo com regularidade os catálogos e outra documentação que produzia). Ainda hoje tenho vários auto-colantes redondos que se tornaram na sua imagem de marca, (reproduzida em baixo, na minha colagem), cujo elemento mais curioso era o facto de colocar a seguinte data: 1914-2014, que tanto podia ser a do seu previsto falecimento, como simplesmente a do centenário do seu nascimento. Se a ideia era a primeira hipótese, devo dizer que falhou, já que Cavellini faleceu no final dos anos 90.

Mas desta excêntrica personagem ficaram-me algumas memórias curiosas: a primeira foi o facto dele ter ”enjaulado” uma série de pinturas que realizou, mas das quais não gostava, como se tivessem sido colocadas dentro de “paletes” em pinho, e depois expôs esses objectos que passaram a ser novas obras plásticas.

Foi também um adepto (o idealizador?) das exposições ao domicílio: enviava séries de postais com as suas obras dentro de capas onde estava impresso por baixo do título da exposição “exposição ao domicílio”, para amigos e artistas de todo o mundo, para que pudéssemos “assistir” às exposições que realizava.

Foi também um performer. Apresentava-se com a sua característica gabardine branca toda escrita (é bastante conhecida a foto onde ele está vestido com a dita, junto a Andy Wharol), mas o seu projecto mais criativo foram as inúmeras capas de catálogos que desenhou para as exposições que supostamente iria fazer nos mais importantes Museus de Arte Contemporânea internacionais, para os quais nunca foi convidado…

Mas voltando ao livro do Bruno Chiarlone, as 90 páginas impressas a cores contêm a reprodução de obras realizadas em homenagem a Cavellini por várias dezenas de artistas internacionais tais como Anna Boschi, Adolfina De Stefani, Antonio Sassu, Bartolomé Ferrando, Bruno Capatti, Carla Bertola, César Reglero, Clemente Padin, Dobrica Kamperelic, Emilio Morandi, Fernando Aguiar, Julien Blaine, Jürgen O. Olbrich, Klaus Groh, Ko De Jonge, Lancilloto Bellini, Luc Fierens, Michelle Perfetti, Reed Altemus, Tulio Restrepo, Rod Summers, Ruggero Maggi, Ryosuke Cohen ou Vittore Baroni.

Fernando Aguiar, "Homenagem a G.A.C."

1 comentário:

OB VON CHARLY-ONE disse...

Caro Fernando,
ti ringrazio per il commento ad uno dei miei libri su CAVELLINI.

Ti informo che sto organizzando un incontro a Voghera per programmare iniziative del Centenario di CAVELLINI Next Future.
Al meeting parteciperanno Roberto Formigoni di Brescia, Ruggero Maggi, Adolfina De Stefani, Carla Bertola e il sottoscritto Bruno Chiarlone.

Grazie di tutto e ciao!

Bruno Chiarlone
bchiarl@tin.it