quinta-feira, 31 de julho de 2008

BELÔ POÉTICO
IV ENCONTRO NACIONAL DE POESIA 2008
Entre os dias 10 e 13 de Julho realizou-se no Centro Cultural Laces/JK, a 4ª edição do Belô Poético, o Festival de Poesia de Belo Horizonte, desta vez com um número record de participantes e com a abertura, pela primeira vez, a um poeta estrangeiro – eu mesmo.
Foram quatro dias intensos de trabalho, muitos contactos, trocas de livros, novos projectos, e uma cobertura assinalável da imprensa mineira, coisa que por cá não é comum ver-se em manifestações desta natureza.
O Encontro que decorreu sob a temática “A Poética que Descortina o Homo Complexus” teve início com a homenagem a cinco poetas que contribuíram para o desenvolvimento da poesia brasileira, entre eles o meu amigo Selmo Vasconcelos de Porto Velho, a que se seguiram nesse e nos dias seguintes várias leituras e performances poéticas, palestras, debates, oficinas, incluindo uma caminhada histórico-literária pelo centro de Belo Horizonte e uma visita à cidade de Sabará.
Organizado pelos poetas Rogério Salgado e Virgilene Araújo, o Encontro serviu também para rever velhos amigos como o Aroldo Pereira, Artur Gomes, Tânia Diniz, Wilmar Silva, Alécio Cunha, Guilherme Rodrigues, Osmir Camilo, Eugênio Magno, Deomídio Macedo (e também Rogério Barbosa da Silva, Wagner Moreira, Paola Rettore, Marcelo Kraiser…), e para conhecer outros poetas com quem já me correspondia, como Tanussi Cardoso, Arlindo Nóbrega, Carlos Gurgel, Brenda Marques Pena, Maria Clara Segobia, e muitos outros que estiveram presentes no Encontro.
Na falta de fotografias das leituras, passemos às fotos de família:
Fernando Aguiar e Alécio Cunha
Rogério Salgado e Fernando Aguiar
Artur Gomes, Tânia Diniz, Carlos Gurgel, Brenda M. Pena, Fátima Boerchet
Fernando Aguiar com Tanussi Cardoso
Fernando Aguiar e Wilmar Silva

2 comentários:

Eliane Alcântara. disse...

Que o próximo encontro poético
surja logo, Fernando.
Foi um prazer conhecê-lo, Poeta.
Abraços mineiros : )

Moacy Cirne disse...

Rapaz,
você está no Brasil! NÃO vem ao Rio não? Um grande abraço.